************

** By ROBERTO CHRISTO **

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Express Interview


Há alguns anos, fomos colegas nos estudos de interpretação! Desde aquela época, a Patrícia já se destacava como a melhor das atrizes. Sempre criativa, natural e flexível para atuar! Além do talento profissional e de sua intelectualidade (além de atriz, ela frequentou cursos de cinema no exterior e é DJ das mais competentes), ela tem alguns atributos que ajudam a abrir portas no mundo das artes: beleza; perfil físico diverso, capaz de ir de menininha à mulher sensual, basta um toque de produção; e talvez a característica mais marcante, uma voz ultra sexy.

Patricia Lunardelli, que em breve estará em cartaz com o espetáculo ainda sob segredo, participa da "Express Interview". A coluna, uma maneira gostosa, direta e simples de conhecer um pouco dos profissionais que muito contribuem para nossa arte, se alterna nas revistas virtuais "CLIQUISH" & "ÅTTA MAGAZINE!

Clique AQUI para ler o bate papo com Patricia Lunardelli.

Por ROBERTO CHRISTO

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Express Interview

Dilso Secchi
Dilso Secchi, que em breve estará em cartaz com o espetáculo "Conte-me Sobre Você", é o primeiro a participar da coluna "Express Interview".

Aproveite para conhecer esta nova coluna das revistas virtuais "CLIQUISH" & "ÅTTA MAGAZINE! Clique AQUI para ler.

É uma maneira gostosa, direta e simples de conhecer um pouco dos profissionais que muito contribuem para nossa arte, cultura, moda, filosofia, bem estar e outras manifestações profissionais que instigam o nosso pensar.

Por ROBERTO CHRISTO

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Alexandre Quintas em "Mateus, 10"


Versatilidade é uma das condições básicas para nos fazermos bons atores! É um dom lapidado com estudos, prática, disciplina e entrega! Um bom exemplo dessa afirmação vai para alguém que eu tenho acompanhado a carreira e que a cada ano me surpreende com sua eterna e constante ascensão profissional, o jovem ator e poeta, Alexandre Quintas.

Brilhando mais uma vez, o artista e sua trupe de alto nível, a Cia Tablado de Arruar (incluindo aqui o elenco: Alexandra Tavares, Alexandre Quintas, Amanda Lyra, Clayton Mariano, Ligia Oliveira e Vitor Vieira; o dramaturgo: Alexandre Dal Farra), têm demonstrado que trabalhar sério resulta em prover arte e cultura, obtendo admiração de público e crítica. ** Veja resenhas e premiações abaixo.

Este é o caso de "Mateus, 10", onde Alexandre Quintas interpreta dois personagens: Joelmir e Maria. O espetáculo conta a história de Otávio, um pastor em ascensão que entra em crise com sua atividade, quando se apega de forma quase obsessiva a uma passagem da Bíblia em que Jesus renega sua família, mãe e irmãos, em função dos seus seguidores e discípulos. A partir daí, Otávio passa a desenvolver e a pregar uma nova doutrina. O desejo obsessivo de negar o conhecido em função ao novo, a qualquer custo, o leva à beira da loucura. Para instaurar uma nova ordem ele precisa de um fato que mude os rumos da sua vida e é a partir dessa atitude que a trama se desenrola.

Por ROBERTO CHRISTO


Se você gostou, fique ligado na agenda de apresentações do ator, no interior de São Paulo:

NOV.28 & 29 - Registro
DEZ.01 - Santo André
DEZ.19 & 20 - Santos

**
- Para sensibilizar o público, o ator precisa abraçar o personagem e transmitir emoção ao texto. Para encantar multidões, um líder religioso também necessita de carisma ao propagar suas mensagens. Montagem do grupo Tablado de Arruar, o drama”Mateus, 10” levanta questões plenamente aplicáveis ao teatro, religião, política ou a qualquer área na qual a sedução pela palavra seja fundamental. O autor Alexandre Dal Farra, também diretor ao lado de João Otávio, buscou referências dramatúrgicas no conto “Bartleby, o Escriturário”, de Herman Melville, e no romance “Crime e Castigo”, de Fiódor Dostoiévski. Ainda apresenta influência bíblica no título, remetendo ao apóstolo Mateus, o coletor de impostos que abandonou a riqueza para seguir Jesus. Diante dessas inspirações, o espetáculo levanta um oportuno debate relativo a culpa, alienação, fé e ao poder da religião para ditar comportamentos. Vitor Vieira personifica o pastor Otávio, um homem que passa a questionar o valor e a verdade das suas pregações. O dízimo lhe parece sujo, e ele planeja desenvolver uma doutrina própria. Em meio a uma crise pessoal, Otávio enfrenta turbulências com a mulher (a atriz Ligia Oliveira) e perde o controle dos atos, envolvendo-se intimamente com os vizinhos e até em um assassinato. (…) Os diretores aliviam o extremo realismo da encenação e a densidade do texto com episódios tragicômicos, representados pela atriz Amanda Lyra. No bom elenco ainda figuram Alexandra Tavares, Alexandre Quintas e Clayton Mariano, apoios fundamentais para a perturbadora interpretação de Vitor Vieira. Dirceu Alves Jr. Veja São Paulo****.

- Um dos melhores textos do ano. Alexandre Dal Farra criou estranheza em personagens dentro do contexto de uma religião evangélica – uma parte da identidade da sociedade brasileira de hoje, poucas vezes abordada em nosso teatro. Lucianno Maza. Caderno Teatral da Cooperativa Paulista de Teatro.


- Prêmio Shell de melhor dramaturgia (2012)

- Prêmio CPT de melhor espetáculo em espaços alternativos (2012)


terça-feira, 4 de novembro de 2014

A Preciosa Contribuição dos Diretores, Boris e Túlio Ramalho.

Os irmãos, Túlio e Boris Ramalho
Um filme é feito por uma equipe, no caso das minhas direções, confesso que sempre acabo dirigindo a obra de maneira coletiva. Este é também o caso do meu último curta: FORCA. Para uma produção bancada pelo meu bolso, sem ajuda de leis de incentivos ou patrocínios, já obtivemos a façanha de estar em quatro festivais mundo afora, além de uma indicação de "Melhor Filme", na Índia.

Nesse caso específico, sei que a abertura de espaço se deu, sobretudo, por causa da genial fotografia proposta e executada pela equipe da Teorema Filmes, trocando em miúdos, os seus representantes: Boris e Túlio Ramalho.

Os irmãos Ramalho trabalharam em quase todas as cinematografias dos meus filmes. O trabalho é sempre recheado pelas brilhantes ideias que partem desses dois profissionais de extrema competência. Formados em Cinema pela FAAP, Boris e Túlio conseguem criar a mais bela aparência das concepções. Mesmo trabalhando sob condições restritas, muitas vezes impostas pelos orçamentos apertados e correria nas gravações, os dois diretores são adoráveis e sensíveis a ponto de colaborarem no encontro da verdadeira identidade da obra, aquela que busco no mais escondido ponto da mente, enquanto diretor.

Por isso afirmo que neste caminho já percorrido, com ainda muito a aprender,  a grande habilidade e o bom humor da dupla formam pilares que contribuem para uma produção agradável, uma fantástica atmosfera no set e um resultado de alto padrão.

Que venham mais filmes! Obrigado pela colaboração generosidade da dupla.

Por ROBERTO CHRISTO


P.S. - Após polêmicos cancelamentos sem notificações e boatos sobre falhas na organização das edições anteriores, acabo de receber a notícia que o "Munich Underground Film Festival" vai acontecer em janeiro de 2015, quando exibirá o nosso querido "FORCA". Espero que, realmente, aconteça esse esperado evento. Danke München!!




sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Mais um ato solidário por Ana Maria Saad


Com o objetivo de oferecer um projeto em prol da bem estar da mente, Ana Maria Saad, atriz, diretora e empresária, trabalha na realização do "I Congresso de Medicina Integrativa na Saúde da Mente". O evento visa promover técnicas para aquietar a mente e resgatar a qualidade de vida daqueles que sofrem com distúrbios como: depressão, ansiedade, pânico, bipolaridade e outros.

Gostaria de ressaltar a coragem, a garra e o espírito solidário nesse ato de cidadania, da grande Ana Maria.

Leia o depoimento da mesma e seja um apoiador:

"Você sabe o que é sofrer abuso de uma das pessoas que mais deveríamos confiar? Infelizmente eu sei. Fui abusada pelo meu pai durante toda a minha infância. Sofri abusos psicológicos diários, e até mesmo sexuais. O resultado? Transtornos mentais, depressão e vontade de morrer. Dentro de mim, eu já sentia que a vida era um luto. Um dia conheci a Medicina Humanizada, e aprendi a domar minha mente.

No meu caso, minha mente foi domada contra a depressão. Para outras pessoas que conheci no meio do caminho, suas mentes foram focadas em outros assuntos, como liderança, timidez ou crescimento pessoal. Hoje dedico minha vida para ajudar os outros, mas preciso da sua colaboração para salvar mais pessoas que estão na mesma situação que eu passei.

Por isso criei esta campanha de financiamento coletivo para viabilizar o I Congresso de Medicina Integrativa na Saúde da Mente, evento online que farei, na primeira semana de dezembro, com a ONG Pensamentos Filmados para compartilhar os benefícios da Medicina Humanizada com muito mais pessoas."

Colabore clicando AQUI

Abraços,
ROBERTO CHRISTO



segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Piccolino by Mina Mazinni


Talvez uma das figuras mais importantes da música italiana, um ícone que foi sucesso dos anos cinquenta aos anos setenta e que, subitamente, decidiu deixar a cena musical, só retornando em 2001 para deleite de seus fãs.

Esta é Mina Mazinni, ou somente Mina! Seu DVD "Mina in studio", lançado em 2001, causou uma pane nos canais da internet após obter mais de 20 milhões de acessos simultâneos.

Para minha feliz surpresa, estávamos jantando no Cipriani de Bodrum, quando eu reconheci a voz forte e sensual de Mina. Como era uma seleção de músicas inéditas (para mim), perguntei à gerente se era a Mina Mazinni, que vibrante confirmou ser a aclamada artista e ainda me deu no nome do álbum: Piccolino. Canções como: Armoniche Convergenze (Adelio Cogliati, Pietro Cassano e Fabio Perversi), Canzone Maledetta (Andrea Mingardi), Compagna di Viaggio (Giorgio Faletti), Questa Canzone (Paolo Limiti e Mario Nobile),  Brucio de Te (Giuliano Sangiorgi dei Negramaro) e Ainda Bem (do brasileiro Arnaldo Antunes) dão um charme todo especial a esta obra de arte de Mina Mazinni.

Vídeo:




POR ROBERTO CHRISTO

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...